Diário de Kioto (2013)

Diário de Kioto, exposição  do pintor e professor da ECA/USP Marco Giannotti, inaugurada dia  21 de fevereiro no instituto Tomie Ohtake é uma mostra documental, partindo da ideia do caderno de artista, feito pelo autor  durante sua estadia em Kioto, Japão, durante o  ano letivo de 2011. Nesta data,  será lançado o livro patrocinado pela Embaixada Brasileira em Tóquio, com distribuição no Brasil feita pela editora Martins Fontes. O livro resulta de uma compilação de artigos que o artista escreveu no Estado de São Paulo  no período em que esteve viajando. Os textos abarcam uma série de aspectos  da cultura japonesa que o autor pode observar como estrangeiro. Alguns textos lidam com a relação peculiar que os japoneses tem com a arquitetura,  natureza  a passagem do tempo; outros tratam das grandes transformações ocorridas nas cidades japonesas a partir do contato mais assíduo com ocidente a partir de 1868. O livro ainda contém uma introdução e epílogo inéditos, bem como uma série de fotografias e colagens em papel de amoreira que o artista realizou durante sua viagem.

A viagem ao Japão resultou de um programa de intercâmbio entre a Universidade de São Paulo e a universidade de estudos estrangeiros de Kioto, onde o professor foi convidado a ministrar aulas sobre a língua e a cultura brasileira.

Uma série de colagens, fotografias e textos serão mostrados, de  modo que o observador poderá partilhar um pouco das experiências vivenciadas pelo artista no outro lado do mundo. O fato  desta exposição se realizar no instituto Tomie Ohtake, visa corroborar os laços culturais entre estes dois países, principalmente devido a imigração japonesa no começo do século vinte. Trata-se em suma,  da visão de um  estrangeiro, descendente de imigrantes italianos, observando aspectos da cultura japonesa. A exposição pretende  assim mostrar um pouco destes contrates entre o ocidente e o oriente, na arte e nos costumes.